(66) 3531-9790

O câncer é uma das principais causas de mortes no mundo e no Brasil é a segunda causa de mortalidade, atrás somente das doenças cardiovasculares. O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil ele é responsável por 25% de novos casos por ano. É uma doença causada pela multiplicação de células anormais na mama que formam um tumor.

Em torno de 30% dos casos ele pode ser evitado com a adoção de hábitos saudáveis de vida como atividade física regular, alimentação saudável, peso adequado, amamentar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

O câncer de mama possui várias causas, sendo a idade um importante fator de risco (em torno de 4 a cada 5 casos ocorrem após os 50 anos). Outras fatores considerados de risco para o câncer de mama incluem:  obesidade após a menopausa, sedentarismo, consumo de bebidas alcóolicas, exposição frequente a radiações ionizantes (Raio-RX), primeira menstruação antes dos 12 anos , não ter filhos, primeira gravidez após os 30 anos, não ter amamentado, menopausa após os 55 anos,  uso de contraceptivos hormonais,   uso de reposição hormonal na menopausa (principalmente após 5 anos), história familiar de câncer de ovário e mama, alteração genética nos genes BRCA1 e BRCA2. É genético/hereditário em 5 a 10% dos casos e pode ocorrer também em homens.

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais na grande maioria das mulheres, aumentando assim a chance de tratamento e cura. O cuidado das mulheres em conhecer o seu corpo e identificar o que é normal e alterações que possam surgir é importante para a detecção precoce, visto que a maior parte dos cânceres são descobertos pelas próprias mulheres.

Ele pode ser percebido nas fases iniciais através dos sintomas: nódulo fixo e indolor (principal manifestação da doença), pele avermelhada, retraída ou tipo casca de laranja, alterações do mamilo, nódulos na axila ou no pescoço, saída de líquido anormal das mamas. Orienta-se que a mulher realize a auto palpação/observação das mamas sempre que se sentir confortável (no banho, numa troca de roupa ou em outra situação qualquer da vida diária), podendo ser realizado sem nenhuma técnica específica, proporcionando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

Quando perceber alguma alteração, a mulher deve procurar imediatamente um serviço para avaliação e diagnóstico dessas alterações, que nem sempre podem significam câncer. Além da atenção ao próprio corpo, é recomentado a realização de mamografia em mulheres a partir dos 40 anos mesmo quando não existirem sintomas. A mamografia é uma radiografia das mamas feitas por um equipamento de RX chamado mamógrafo que ajuda a identificar o câncer antes mesmo do surgimento dos sintomas.  Para mulheres mais jovens, quando houver algum sintoma mamário ou achado suspeito, é indicado a realização da ultrassonografia de mama e mulheres com risco elevado para câncer devem conversar com seu médico para decidirem a conduta a ser adotada no seu caso.

Fonte:  INCA – FEBRASGO