(66) 3531-9790

O dispositivo intrauterino (DIU) é um método de contracepção inserido dentro do útero com a finalidade de prevenir gestação.
Existem vários tipos de DIU: o DIU T de cobre, DIU de prata e o DIU hormonal (SIU-LNG). O DIU de cobre e prata tem como única finalidade a contracepção e o DIU hormonal além de contracepção é usado em alguns problemas ginecológicos.
Todos são métodos apresentam como pontos positivos:
– Serem de longa duração (5 a 10 anos dependendo do tipo de DIU);
– Altamente eficazes (por não dependerem da lembrança do uso do contraceptivo);
– Reversíveis;
– Não aumentarem o risco de trombose;
– Diminuição de até 40% no risco de desenvolver câncer de colo de útero;
– Podem ser utilizados durante a amamentação, em quem não teve filhos e na grande maioria das doenças;
– Apresentam altas taxas de satisfação por parte das usuárias.

🔸DIU T de cobre
O DIU T cobre é um dispositivo em forma de T não hormonal medicado com cobre de uso intrauterino. O cobre é tóxico aos espermatozoides e óvulos impedindo a fecundação. É o DIU mais utilizado no Brasil e disponível no sistema público.
Apresenta duração de 10 anos e falha em 6 a 8/1000 mulheres ano sendo considerado o melhor método custo efetivo (preço, duração, falha).
Os pontos negativos são: o risco de expulsão (em torno de 5%), o aumento de cólicas e maior chance de aumento do volume menstrual e de sangramentos de escapes.

🔸DIU de prata
A prata foi adicionada para evitar a fragmentação do cobre, evento raro. O DIU de cobre é mais eficaz que o DIU de prata porque a eficácia depende da quantidade de cobre. Como ele tem menos cobre apresenta duração de 5 anos.
Os dados de estudos não mostram superioridade em relação a sangramento e cólica em relação ao DIU T de cobre.

🔸DIU hormonal
Libera um hormônio dentro do útero em quantidade suficiente para impedir a gravidez . Ele atua antes de que ocorra a fecundação, sendo seu principal mecanismo espessar o muco cervical (secreção que ajuda na subida dos espermatozoides) dificultando a passagem dos espermatozoides e afina o endométrio (a camada que reveste o útero). Em cerca de 2 em 8 mulheres impede a ovulação.
Apresenta duração de 5 anos e é muito eficaz com falhas 2/1000 mulheres ano com eficácia superior a laqueadura ( 5/1000 mulheres ano).
Os efeitos colaterais são a modificação do padrão de sangramento e uma em cada 10 mulheres podem apresentar acne.
Os principais benefícios além da alta eficácia contraceptiva são redução do volume menstrual, podendo ser usado para controle de sangramento em condições que aumentam o volume de fluxo menstrual (miomas, adenomiose, uso de anticoagulantes etc.) diminuição de cólicas e de dor associada a endometriose.

👩🏼⚕️Alexandra Secreti Prevedello – Ginecologia e Sexologia
CRM 3561 | RQE 676 | RQE 3319

📲Link para agendamento: https://linkme.bio/clinicatamareiras